quinta-feira, 12 de junho de 2014

EVOLUÇÃO


EVOLUÇÃO: Desenvolvimento ou transformação de idéias, sistemas, costumes, hábitos, seres orgânicos e inorgânicos. (Fonte: http://www.dicionariodoaurelio.com)

Qual é a coisa mais importante da vida?

Algumas vezes você já foi abordado por este pensamento, “a coisa mais importante da vida”.

Muitas ideias nos vêm à mente, saúde, felicidade, amor, Deus, fé, família, trabalho, enfim são muitas resposta, mas qual é a mais correta?

Daí pensei na evolução. O que seria da vida sem evolução?

Nós somos seres evolucionários. Essa é nossa natureza.

Podemos viver sem saúde, viveremos mal, mas viveremos.

Podemos viver infelizes, isso é ruim, mas viveremos.

Podemos viver sem fé, Deus, trabalho, família, etc..., mas como poderemos negar nossa própria natureza evolucionaria e viver uma vida sem evolução?

A evolução é a coisa mais importante da vida, a partir do momento que somos gerados passamos a evoluir constantemente, porque é nossa natureza.

No momento que paramos de evoluir começamos a perder o brilho, deixamos a beleza da vida para traz. Quem percebeu a evolução e a perde muitas vezes não resiste sua falta e acaba por dar fim a própria vida, ou, definha aos poucos num mar de tristeza e desilusão, tendo a lembrança de um passado glorioso.

Podemos viver sem evolução, mas isso é uma negação de nossa própria natureza. Em contra partida quando evoluímos conscientemente somos mais felizes, autoconfiantes, cheios de esperança pelo por vir, podemos ter boas lembranças do passado, porém nosso foco é o presente.

quarta-feira, 24 de julho de 2013

3 para 1: o índice de positividade que pode mudar sua vida

Um estudo fascinante conduzido por Barbara Fredrickson, professora de psicologia na Universidade de Carolina do Norte / Chapel Hill, mostrou que as pessoas que têm sucesso de maneira contínua têm uma proporção 3 / 1 de pensamentos positivos e negativos. Ou seja, para cada pensamento negativo, eles/elas têm 3 pensamentos positivos para compensar.

Os resultados foram publicados num livro chamado Positivity, The 3 to 1 Ratio That Will Change Your Life (Positividade, a razão de 3 para 1 que vai mudar sua vida – ainda sem tradução no Brasil).

Para quem interessar, a versão em inglês pode ser encontrada na Amazon para entrega no Brasil:
www.amazon.com

A positividade tem inúmeros pontos... Positivos, como não poderia deixar de ser. Já está comprovado que a positividade melhora o humor, a saúde, o rendimento no trabalho, o foco, a criatividade e a inovação e os relacionamentos.

Por isso, recomendo que faça o “Teste da Positividade”, criado pela professora Barbara Fredrickson, para ver como anda a sua relação pessoal entre positividade e negatividade.

Teste: como você sentiu-se nas últimas 24 horas? Analisando seu dia e usando a escala de 0 a 4 abaixo, indique como você se sentiu em relação a estas situações. Exemplo, se em algum momento do dia você sentiu MUITA alegria, coloque 4. Se não teve nenhum momento de alegria, coloque 0. Se sentiu alegria, mas não muita, só um pouquinho, coloque 1 ou 2. E assim por diante.

0 = nada
1 = um pouco
2 = moderadamente
3 = bastante
4 = muito!

01) Senti-me divertido, interessado ou descontraído?

02) Senti-me brabo, irritado ou incomodado?

03) Senti-me deprimido, humilhado ou desgraçado?

04) Senti-me admirado, maravilhado, positivamente surpreso?

05) Senti-me desdenhado, zombado, desprezado?

06) Senti-me desgostoso ou revoltado?

07) Senti-me envergonhado ou negativamente surpreso?

08) Senti-me grato e apreciativo por alguém ou alguma coisa?
09) Senti-me culpado ou arrependido?

10) Senti ódio, desconfiança ou suspeita?

11) Senti esperança, otimismo ou coragem?

12) Senti-me inspirado?

13) Senti-me curioso, alerta ou interessado?

14) Senti-me alegre ou feliz?

15) Senti-me amado, reconhecido, compreendido?

16) Senti-me orgulhoso ou autoconfiante?

17) Senti-me triste ou infeliz?

18) Senti medo ou temor?

19) Senti serenidade, contentamento ou paz?

20) Senti stress, nervosismo ou excesso de pressão?
 
Resultado:
a) Para cada item com nota 2, 3 ou 4, coloque um sinal de positivo (+) ao lado.

b) Para cada item com nota 1 ou 0, coloque um sinal de negativo ( - ) ao lado.

c) Conte quantos (+) você teve e quantos ( - )

d) Calcule seu índice de positividade dividindo o número de positivos pelos negativos.
O índice ideal é de 3/1 ou seja, 75% ou mais.

Um líder pode depois trabalhar esses escores para analisar por que uma pessoa, um departamento ou uma filial estão com baixos índices (e o que fazer para melhorar).

E também analisar as pessoas e os departamentos com altos escores de positividade, para entender e aprender o que eles estão fazendo para ter esses resultados.

Lembre-se: nossa tendência natural é de dar mais atenção aos pensamentos e situações negativas (volume mais alto) do que aos pensamentos e situações positivas.

Líderes que quiserem aumentar o engajamento da sua equipe precisam naturalmente dedicar-se a melhorar este número. Ele não virá naturalmente. Se você deixar a coisa solta, naturalmente os escores de positividade têm a tendência de ficar fora da zona de alta produtividade.

75% de positividade, ou 3 / 1: esse é o número que você está buscando.
P.S. Texto resumido e extraído do editorial da revista Liderança. Para ler o artigo completo, assine a Liderança: www.editoraquantum.com.br

segunda-feira, 22 de julho de 2013

5 perguntas que todo vendedor deve fazer aos clientes

Veja quais são os passos para conduzir os consumidores à venda perfeita

“O que você procura?”Antes de qualquer coisa, seja receptivo, mantenha uma conversa agradável e tente saber qual produto a pessoa está procurando e de que forma será possível ajudar. É importante saber ouvir, fuja no monólogo. Investigue a solução ideal para o cliente, ele já tem em mente quais características o produto ou serviço deve ter para atender suas necessidades.
“Quais marcas você gosta?”
Durante a conversa com o cliente, pergunte quais são suas marcas preferidas, ou, caso esteja procurando um serviço, com quais fornecedores já trabalhou e o que achou dos resultados. Assim, será possível saber se ele já tem uma preferência ou uma opinião pré-determinada sobre produtos/serviços, evitando oferecer algo que ele não goste.
“O que acha disso?”
Depois de conhecer o cliente, busque nas suas ofertas disponíveis o que pode se identificar com as preferências e necessidades dele.
“Posso te apresentar os benefícios?”
Depois de descobrir do que ele gosta ou não, não tente saber os motivos para isso, o que aconteceu para que ele firmasse aquela opinião. Se o seu produto/serviço estiver no hall das más experiências, com estas informações, será possível utilizar fatos e argumentos para dissuadi-lo da má impressão.
“O que está faltando?”
O profissional de vendas deve ajudar no processo de tomada de decisão do cliente. É fácil perceber quando o consumidor está em dúvida com esta ou aquela possibilidade de compra. Mais uma vez, investigue os motivos para a dúvida, pois, se isso aconteceu, é porque suas necessidades ainda não foram completamente atendidas. Entenda o que está faltando, se são as funcionalidades, os valores, ou apenas uma preocupação com a credibilidade da marca. Solucione estas questões, pois esta é a chance de finalizar a venda.

fonte:http://exame.abril.com.br/pme/dicas-de-especialista/noticias/5-perguntas-que-todo-vendedor-deve-fazer-aos-clientes

terça-feira, 4 de junho de 2013

Beleza Ajuda na Hora de Vender?

Sean Salter, professor da Middle Tennessee State University, fez um estudo sobre a influência que a beleza tem sobre os resultados dos vendedores.

O professor Salter escolheu corretores de imóveis como os profissionais de vendas a serem estudados e pediu para que 1000 pessoas escolhidas aleatoriamente avaliassem a ‘beleza’ de 400 corretores que participaram do estudo. Ou seja, todo corretor/a acabou com uma nota para sua ‘beleza’ que era a média das notas dadas pelas 1000 pessoas avaliando.

Salter descobriu vários fatos interessantes. Muitos deles estão diretamente ligados ao mercado imobiliário norte-americano, mas o que mais me chamou a atenção tem implicações universais:

- Numa escala de 0 a 10 (sendo zero muito feio e 10 lindo), para cada ponto a mais de beleza, um corretor ou corretora consegue em média US$ 8.467 a mais pelo mesmo imóvel sendo vendido.

Ou seja, vendedores e vendedoras bonitos parecem levar uma boa vantagem na hora de negociar.

Por outro lado, o mesmo estudo mostra que as pessoas menos atraentes parecem esforçar-se bem mais.

Pessoas de beleza média ou baixa fazem 11 vendas por ano a mais do que os belos, o que parece mostrar que os bonitos conseguem cobrar mais, mas trabalham menos (será por acomodação?).
Significa também que os normais têm que fazer mais força ou ter melhor técnica em vendas para equilibrar o jogo com os vendedores e vendedoras mais atraentes.
Fonte: E-zine VendaMais

sábado, 1 de junho de 2013

Dicas Para Otimizar o Tempo


Estabelecendo bem a relação com o tempo terá muito mais tempo para sua vida pessoal, caindo com o mito de que o colaborador dedicado é o que só pensa no trabalho. "Só pensar no trabalho não é bom, pois afeta diretamente a nossa saúde, família e qualidade de vida. Quando planejamos nossas atividades, conseguiremos ser produtivos".

Veja as principais dicas para que um colaborador otimize seu tempo:

• Estabelecer prioridades;

• Disciplinar reuniões;

• Disciplinar horários para conversas;

• Estabelecer código de conduta telefônica e para eletrônicos;

• Classificar ativas que são importantes e urgentes;

• Evitar acumular funções que não sejam suas.

sexta-feira, 31 de maio de 2013

11 Frases de Gente Famosa e Inteligente


Frases interessantes sobre gestão do tempo, prioridades, foco – todos assuntos diretamente ligados à alta performance.

Algumas delas merecem ser impressas e colocadas em lugar visível para que não nos esqueçamos nunca da sua sabedoria (e do impacto positivo que podem ter nas nossas vidas).

Muitas vezes sabemos exatamente o que queremos e o que precisamos fazer, mas não fazemos.

Em outras precisamos parar e definir (ou redefinir) o que queremos, ou o que precisamos fazer para chegar lá.

1.    “Você não pode ficar esperando que a vontade apareça. Você nunca vai atingir seus objetivos se deixar isso acontecer. Sua mente precisa entender que ela precisa arregaçar as mangas e trabalhar”.  Pearl S. Buck

2.    “Não é o peso que derruba você. É o jeito que você o carrega”. Lena Horne

3.    “Você não pode ‘tentar’ fazer as coisas – você simplesmente precisa fazê-las”. Ray Bradbur

4.    “Não adianta só passar o dia ocupado. As formigas passam o dia ocupadas. Precisamos nos perguntar: estamos ocupados fazendo o quê?" Henry David Thoreau

5.    “A forma mais básica de estupidez humana é esquecer nosso objetivo principal no meio do caminho”.  Nietzsche

6.    “O trabalho verdadeiramente criativo e produtivo, muitas vezes, precisa necessariamente que você elimine suas pequenas e grandes distrações”. E.B White

7.    “Diga-me no que você presta atenção e eu te direi quem és”. José Ortega y Gasset

8.    “A diferença entre pessoas de sucesso e pessoas de muito sucesso é que as pessoas de sucesso dizem “não” muito mais”. (Foco!) Warren Buffett

9.    “Lembre-se do que significa “responsabilidade”: nossa habilidade de escolher a resposta”. Stephen Covey

10. “Sua mente responderá a maior parte dos questionamentos que você lhe fizer, se você aprender a relaxar e ouvir a resposta”. William S. Burroughs

11. “Somos o que repetidamente fazemos. A excelência, então, não é um ato: é um hábito”. Sócrates
 
Texto de Raúl Candeloro

sábado, 25 de maio de 2013

Bom Atendimento Mantém Clientes e Atrai Novos

Comportamentos que podem “espantar” o cliente:
1. Agir com má vontade, tentando se livrar rapidamente do cliente sem resolver o problema dele;

2. Agir como um robô. Repetir sempre a mesma coisa, da mesma maneira, com os mesmos movimentos, como se estivesse sempre atendendo o mesmo consumidor;

3. Conversar mascando chiclete, fumando ou cheirando a cigarro;

4. No calor, há outro problema estético que deve ser evitado: o suor. Ninguém gosta de conversar com uma pessoa que está transpirando. Dá uma impressão ruim, de desleixo;

5. Falar demais. Contar toda a história pessoal e não ouvir, realmente, o que o cliente quer;

6. Olhar de forma arrogante. Medir o cliente de cima para baixo, com ar de desdém, como se ele não soubesse de nada ou não tivesse como pagar pelo produto que está olhando;

7. Ser frio na hora do atendimento. Não demonstrar que se importa com o cliente. Tratar o consumidor de forma distante;

8. Ser inflexível. Dizer, sem consultar seus superiores, que sente muito e não pode fazer tal coisa;

9. Tratar o cliente como peteca. Dar informações incorretas e mandar o consumidor para diversos setores da loja;

10. Trocar o nome do cliente, mesmo depois de ter perguntado duas vezes para ele;

11. Usar gírias ou dar explicações muito técnicas.

Fonte: http://www.sebraesp.com.br/index.php/76-noticias/multissetorial/8102-bom-atendimento-mantem-clientes-e-atrai-novos

terça-feira, 14 de maio de 2013

O Cliente Tem Sempre Razão?

     O cliente tem sempre razão? Esse é um debate sempre muito interessante em qualquer ambiente de Vendas. Principalmente quando a conversa direciona-se para “demitir” clientes.
 
     Sou defensor fervoroso de demitir clientes em algumas situações, mas nem todo mundo concorda comigo. Algumas pessoas concordam, mas depois não fazem nada, já que demitir um cliente tem vários inconvenientes:        
  1. Você obviamente perde o cliente e, com isso, o faturamento que ele traz.
  2. Você tem que passar pelo possível constrangimento de ter que comunicar, de maneira delicada, mas firme, que não vai mais atender o cliente.
  3. Você corre o risco do cliente fazer uma cena, reagir mal, etc.
      Mesmo assim, acredito que existam tipos de clientes cujo atendimento tem um retorno negativo sobre o tempo, energia e dinheiro investidos.
 
Quando demitir um cliente?
  1. Quando o cliente é grosso, mal-educado, inconveniente e/ou falta ao respeito com as pessoas que o atendem na empresa.
  2. Quando o cliente é deficitário, ou seja, atendê-lo não dá lucro e ele não aceita pagar mais pelos produtos/serviços.
  3. Quando o cliente demanda tanto tempo e energia para atendê-lo, sem compensação financeira, que outros clientes acabam sendo mal atendidos.
  4. Quando o cliente falta à ética e claramente desrespeita os valores nos quais você acredita.
               (Raúl Candeloro, E-zine VendaMais)

terça-feira, 7 de maio de 2013

Conquistar Clientes


“Não basta conquistar a sabedoria, é preciso usá-la” Cícero

          Conquistar o cliente é estabelecer um relacionamento pessoal entre vendedor e cliente. As pessoas têm necessidades, desejos e expectativas com relação a produtos e serviços. Esses anseios só são supridos quando tomamos posse daquilo que almejamos. Porém para que haja uma negociação é essencial a figura do profissional em vendas. Quando ele é comprometido e qualificado, conquista-se o que chamamos de excelência nas vendas.

          O vendedor que deseja descobrir como suprir os anseios dos clientes precisa qualificar-se. O atendimento de qualidade e alto grau de profissionalismo supera as expectativas e no final, conseqüentemente, haverá a conquista do cliente.

          Todo o profissional que almeja o sucesso prepara-se e qualifica-se para alcançar seu objetivo. O profissional de vendas que almeja o sucesso, deve prepara-se com uma qualificação adequada para alcançar seus objetivos. O sucesso nas vendas é consequência desse aperfeiçoamento, que processa-se através do estudo consciente nos assuntos relacionados à profissão de vendedor.

          Desde as épocas mais remotas da humanidade, sempre ouve a necessidade da negociação.  Hoje praticamente, vende-se quase tudo: bens de consumo, serviços, idéias, paixões, religiões, aparência, valores e princípios. Até mesmo sistemas sociais, políticos e econômicos só são implantados após extensas negociações.  Assim, a economia é versátil e evolui rapidamente nessa era globalizada.
          Não exagero quando falo que todos nós temos que saber vender e conquistar clientes.


terça-feira, 13 de janeiro de 2009

O QUE É VOLUNTARIADO?

Segundo definição das Nações Unidas, "o voluntário é o jovem ou o adulto que, devido a seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades, organizadas ou não, de bem estar social, ou outros campos..." ( www.voluntarios.com.br)
O voluntariado é uma verdadeira força, que deve ser usado pelos lideres inteligentes, quando falamos em ser voluntário, logo pensamos no trabalho social, ou nas forças armadas, mais ou menos como esta definição acima. Porem podemos observar que dentro das empresas, é fácil encontrar pessoas que tem a atitude der ser voluntário, estes logo se destacam da maioria. E como trabalhar com o voluntário? Dando total liberdade para ele agir e reconhecer sua atitude individualmente e publicamente, pois é o maior combustível do voluntário.